C

Cego, crio certos caminhos crepusculares.

Certamente cultivo criaturas cerebrais (celestiais) comigo.

Conto “causos” compridos,cumpridos.

Cuspo capins certeiros.

Certa carta continua consumindo-me.

Custo crer.

Costumo comparar cerimoniais.

Certamente copio coisas cruéis.

Crianças correndo contentam-me,

Contudo, corro chorando.

Choro como criança.

Chega causar credulidade.

Chique, costumo chegar cedo.

Caído, carregado, costumo contradizer crendices.

Convivo completamente cínico.

Coração cortado, cruelmente crucificado.

Covardemente criticado.

Certo, como conseguir complementar-me com coração cercado

Com cordas, cristalizado, cimentado?

Com cautela, canso-me.

Com correria, couro come.

Continuar com crença? Certamente!

Conseguirei chegar caminhando?

Chapado, civilizadamente criado.

Continuo clamando chuva.

Céu, criador, conceda-me coração consonante.

Contemple-me com companheira cônjuge.

Contudo, costumo crer.

Coexisto com certo caos.

Conjugo coisas cruéis.

Crimes cometi centenas.

Condenado consagrei-me.

Conseqüentemente caí.

Covardemente concluí coisas cindidas.

Como começar certo?

Caminhando!  Caindo!

Certamente conseguirei cultivar carinho,

Compreensão, companheirismo,

Cumplicidade, compaixão.

Criei-me como criatura cômica.

Conseguirei crescer?

Conhecimento certamente contemplo.

Contratempos corroeram compromissos creditados.

Como covarde congelei-me.

Conseguirei coexistir?

Claro! Com certa credibilidade.

Contratarei cirurgião cerebral.

Conversarei, criarei coragem,

CRESCEREI!

 

Livro: ALFABETO, 2002

Esta entrada foi publicada em Alfabeto, Ficções. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.